h1

O jornalismo pode esconder os factos científicos

23 Janeiro 2008

 

How journalism can hide the truth about science

 

O processo científico é de longe menos linear do que a imagem que os media sugerem com a sucessão de descobertas que divulgam. Mas, uma simples reportagem pode distorcer os factos.

O retrato que os media fazem da ciência como sendo objectiva e auto-regulada é uma narrativa de arrogância, perpetuando a perspectiva de que a ciência é um processo de passos e descobertas lineares , não dando a noção das tentativas-erro que ocorrem pelo caminho.

O foco exclusivo para os produtos da ciência (a descoberta, a sua utilização e as suas implicações para a humanidade) cria expectativas irrealistas de que a ciência consegue sempre atingir os seus objectivos e quando são conhecidos publicamente os erros cometidos existe uma elevada quebra de confiança.

Contudo, existe forma de apresentar a ciência: com uma postura de humildade, dando ênfase ao facto de o conhecimento cientifico ser produzido através de processos continuados e aos caminhos errados muitas vezes percorridos que vão dar a becos sem saída. É por isso que é importante publicar os resultados negativos.

Se o jornalismo abordar a ciência desta forma, focará os processos, os métodos e as pessoas que envolvidas na construção do conhecimento. Se os redactores de ciência abordarem os temas de forma crítica e se tiverem um olhar mais profundo sob os processos e as pessoas envolvidas.A verdade é que a maior parte desses processos são muito aborrecidos e o público obviamente não se interessa, mas isso não implica que os jornalistas não compreendam esses processos para divulgarem as suas histórias da forma mais fiel aos factos e que incluam os resultados negativos.

Holger Wormer, professor de jornalismo de Ciência da Universidade de Dortmund na Alemanha, estima que apenas uma em cinquenta descobertas científicas noticiadas é realmente uma descoberta.

 

A ler o artigo completo no SciDev

3 comentários

  1. Cara Rita Caré:

    A última frase deveria ser: “apenas uma em cada *cinquenta* descobertas científicas noticiadas é realmente uma descoberta.” :-)

    Do original:
    (…) And he estimates that “only one in fifty reported scientific breakthroughs is a real breakthrough, if ever”.

    Já agora, parabéns pelo esforço desenvolvido no site. É uma pena que esteja suspenso.


  2. Obrigada!


  3. Excelente este post, parabéns!



Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: