h1

Populares vão os Cientistas Escritores?

14 Fevereiro 2007

© ScienceCareers.org

A ler o artigo Pop go the scientists

refere, por exemplo, o caso de “A Breve História do Tempo”, que eu própria admito ter desistido de ler nas férias passadas, porque a partir de determinado momento já estava a fazer um enorme esforço para compreender o que ali me era apresentado. Sobre ocorrências do mesmo género, diz:

…existem muitos físicos por aí que admitiriam alegremente que ainda não compreenderam “A Breve História do Tempo”.

O autor introduz o tema dos best sellers da ciência, explicando que foi com este mesmo livro que esse fenómeno teve início, em 1988. A propósito dos êxitos de vendas, mas sobre a área da biologia, faz outra provocação:

Agora é mais o ADN do que a Cosmologia que desvenda os segredos da vida, mas as implicações são as mesmas: nós, os cientistas, temos todas as respostas.

É assustador, não é? É muito assustador perceber como o público tem a percepção de que os cientistas têm ou terão resposta para tudo e que a realidade mostra precisamente o contrário. Recentemente largos milhares, para não arriscar dizer um milhão ou dois, de espectadores tiveram oportunidade de ouvir, na RTP, o conhecido investigador e divulgador de ciência Alexandre Quintanilha explicar (talvez não exactamente com estas palavras) que na Ciência são mais importantes as perguntas do que as respostas e que preferia que os seus alunos saíssem das suas aulas com mais dúvidas do que com certezas.

Voltando ao artigo de , ele refere que em alguns desses êxitos editoriais sente a falta de um ingrediente essencial para que as crianças se tornem mais tarde em cientistas – o surpreendente.

Eu diria, que no caso da Breve História do Tempo, lhe falta o estímulo à CURIOSIDADE, pelo menos à minha… Senti-me baralhada e desinteressada e consequentemente não me senti suficientemente motivada para prosseguir a leitura.

A capacidade de nos Surpreendermos e Maravilharmos está relacionado com a postura “open-mind” e com o abraço à Incerteza. Tudo, por muito pequeno que seja, tem a capacidade de nos surpreender e maravilhar. É por isso que as perguntas sobre interacções aparentemente banais com o mundo são as mais interessantes. Por exemplo, o porquê dos pés dos pinguins não congelarem…

Segundo , as pessoas:

… desejam conhecer, querem conhecer o que é conhecido e, mais importante, o que é desconhecido.

A ser verdade isto é muito motivador, mas não sei se será tanto assim…

Caminhos para Conhecer e Surpreender-se Mais

– Livro – Breve História de Quase Tudo
– Livro – Consultório Sexual da Dra. Tatiana para Toda a Criação
– Livro – Curiosidade Apaixonada
– Ficheiro Vídeo – Entrevista com Alexandre Quintanilha – RTP

One comment

  1. Deixa estar que não é difícil não compreender “Uma breve história do tempo”: Stephen Hawking, como escritor, é um cientista brilhante…



Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: