h1

Artigo – Nobel da Fisiologia e Medicina 2005

3 Outubro 2005

O Comité Nobel do Instituto Karolinska de Medicina anunciou esta manhã o Prémio Nobel da Medicina e da Fisiologia 2005. Os galardoados foram os australianos Barry Marshall e Robin Warren.

Os dois cientistas foram premiados pela descoberta da bactéria Helicobacter pylory e do seu papel nas gastrites – inflamações da mucosa do estômago – e nas úlceras pépticas – que atingem o estômago e o duodeno. Marshall e Warren descobriram, em 1982, que as duas doenças são provocadas por esta espécie. Desde 1994 que Organização Mundial de Saúde considera que esta bactéria está também relacionada com o aparecimento de determinados tipos de cancro (2).

A Helicobacter pylori é uma bactéria com forma de bastonete espiralado e tem vários flagelos num dos extremos.

É sabido que 50% da população mundial se encontra infectada por este microorganismo e que, em Portugal, o nível da infecção é de cerca de 80% da população adulta. Mas nem toda a gente fica infectada. Para a maior parte das pessoas a bactéria é inofensiva, pois apenas 10% a 20% fica doente (2). Segundo o Comité do Nobel da Fisiologia e da Medicina (1), nos países desenvolvidos a infecção é consideravelmente menos comum do que nos chamados países em vias de desenvolvimento, em que virtualmente toda a gente está infectada.

A infecção por Helicobacter pylori é feita por via oral. A ingestão de águas e de alimentos contaminados, ou mesmo o contacto entre as pessoas podem provocar a transmissão da bactéria (3).
Graças à descoberta pioneira de Marshall e Warren, há 23 anos, as úlceras pépticas deixaram de ser doenças crónicas, que podem hoje ser curadas através de alimentação e utilização de fármacos adequados (1). Antes desta descoberta julgava-se que o stress e o estilo de vida eram os maiores causadores das úlceras pépticas.
Rita Caré
3 Out 2005

Para saber mais sobre este assunto, consulte o site NobelPrize.

Fontes do Artigo
(1) Press Release do Comité do Prémio Nobel da Fisiologia e da Medicina 2005

(2) Investigadoras estudam bactéria cancerígena. Jornal Algarve Académico. Nº9 (2001)

(3) Health in the XXI Century: A Vision of the European Youth.

Fonte da Imagem

2 comentários

  1. A discussão está aberta.


  2. ..uma pena a “medicina” ainda ser entregue a observação/crença cartesiana do ser humano.. à indústria farmaceutica.. uma pena..–>



Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: